Cultura organizacional: implemente na sua empresa
Avalie este artigo
12 de maio de 2020 | 8 min de leitura
Ambiente saudável

Cultura organizacional: implemente na sua empresa

Sabia que a cultura organizacional é um fator de extrema importância para o crescimento de uma empresa? Por mais que as questões financeiras e operacionais sejam de muito relevantes, a cultura de um ambiente também é essencial para o fortalecimento da organização.

Isso porque é importante que os funcionários tenham clareza sobre os direcionamentos da empresa e tudo o que ela prega. Dessa forma, todos conseguem agir de acordo com o esperado e remar em uma mesma direção.

Neste artigo, você irá aprender sobre cultura organizacional, seus benefícios e até conhecerá alguns cases de empresas bem-sucedidas neste âmbito. Continue a leitura para aprender mais sobre o assunto!

O que é cultura organizacional?

A cultura organizacional envolve tudo o que uma empresa é e prega em seu discurso. Trata-se do seu conjunto de valores, missão, crenças, hábitos, visão e até de regras formais e informais. 

Tudo o que acontece no dia a dia da organização é pautado pela cultura. Basta pensar no lugar que você trabalha. Como as pessoas se vestem? Vocês trabalham com metas? Existe o hábito de fazer reuniões semanais de times? Tudo isso é resultado da cultura organizacional de um ambiente. 

O comportamento dos colabores e o que acontece no dia a dia, portanto, também diz respeito à cultura. Não basta ter um manual de visão e valores super estruturado se nada é colocado em prática.

Por que a cultura organizacional é importante?

Para você ter uma ideia, uma pesquisa realizada pela Universidade Duke com mais de 5 mil executivos americanos e europeus apontou que 90% deles acreditam que a cultura organizacional é importante para os resultados de uma empresa.

Idalberto Chiavenato é uma grande referência quando o assunto é administração de empresas e recursos humanos. Ele afirma que a cultura organizacional é capaz de aumentar a satisfação e a motivação no trabalho, ou seja, tem impacto direto no desempenho dos colaboradores.

A cultura organizacional é um guia de comportamento e mentalidade dentro de uma empresa, ou seja, é ela que direciona o dia a dia.

É importante porque está relacionada ao bem mais valioso das empresas: as pessoas. É muito frustrante para um funcionário trabalhar em um lugar que prega inovação e modernidade, mas no dia a dia os processos são burocráticos, lentos e pouco inovadores.

E não é relevante apenas no que diz respeito ao comportamento dos colaboradores, pois a cultura organizacional também afeta o relacionamento com fornecedores e clientes.

Pare e pense em como a sua empresa acredita que devam ser construídos os relacionamentos com terceiros? Isso tudo irá influenciar nas estratégias de condução dos negócios.

De forma geral, portanto, a cultura organizacional é um dos fatores responsáveis pela manutenção de um dia a dia saudável. Isso porque faz com que todos trabalhem em prol de um objetivo comum, com mentalidade e comportamento similares.

Como começar a criar uma cultura organizacional?

Criar a cultura organizacional de uma empresa não é uma tarefa simples. Tudo começa com a missão, visão e valores. Este é o ponto de partida para que todos tenham clareza de quais são os principais pontos que vão guiar a organização e o perfil dos funcionários a serem contratados.

Antes de mais nada, saiba que a cultura da sua empresa precisa ser forte e coerente, mas, ao mesmo tempo, é mutável. Não tem problema se algumas coisas mudarem ao longo do tempo e precisarem ser adaptadas. 

Vale pontuar também que a mentalidade dos fundadores é muito importante no que diz respeito à criação de uma cultura. Pare e pense em empresas icônicas como a Apple, por exemplo, e você se lembrará de que a sua cultura é resultado dos valores de Steve Jobs.

O fundador é um dos grandes responsáveis por disseminar a cultura entre os funcionários no dia a dia. Da mesma forma, posteriormente as demais lideranças também assumem este papel.

Como um exercício inicial, comece  respondendo algumas perguntas sobre as características da empresa, como:

  • Tem processos muito bem estruturados que devem ser seguidos ou é mais flexível?
  • O objetivo da empresa é ganhar dinheiro ou existe por uma causa?
  • Vocês trabalham com metas agressivas ou não?
  • A estrutura é hierárquica ou mais horizontal?
  • As pessoas agem e se vestem de maneira mais formal ou informal?
  • O trabalho em equipe é mais valorizado do que o individual?
  • Pregam o cuidado para agir ou valorizam a tomada de riscos?
  • Vocês dão mais valor ao controle ou a delegar tarefas?
  • Quais são as bandeiras que a empresa levanta?

Ao responder perguntas como essa, você verá que, aos poucos, será criado um perfil de comportamento e mentalidade não só da empresa mas de todos que a compõem.

Como disseminar a cultura organizacional internamente?

A partir do momento em que a cultura da empresa já estiver estabelecida, chega o desafio de disseminá-la, ou seja, comunicá-la. Isso quer dizer que não adianta ter um manual lindo com missão, visão e valores, mas ninguém implementar nada no dia a dia.

Confira, em seguida, algumas dicas para disseminar a sua cultura organizacional entre os colaboradores!

1. Treine a liderança

As lideranças da empresa precisam transmitir a cultura organizacional, pois servirão de referência para os demais profissionais. No dia a dia, são as lideranças que atuarão como um espelho dos valores, comportamentos e mentalidade.

Para que disseminem a cultura de maneira correta, é importante fazer treinamentos  (principalmente com quem é novo na organização). É muito difícil exigir que os demais funcionários atuem de acordo com a cultura se os próprios líderes não agirem de maneira coerente.

2. Aprimore a comunicação interna 

A comunicação interna tem um papel importante no que diz respeito à disseminação da cultura organizacional. É importante que todos estejam alinhados em relação ao que é esperado.

Ações específicas de comunicação podem ajudar a educar e informar os colaboradores de uma maneira simples e didática.

Que tal soltar e-mails semanais que destacam a ação de um funcionário que agiu conforme a cultura? É uma maneira de reconhecimento e, ao mesmo tempo, de incentivar mais atitudes alinhadas à cultura.

3. Estabeleça rituais

Vale a pena pensar se é o caso de implementar alguns rituais na sua empresa que visem fortalecer a cultura. Caso um dos valores seja inovação, por exemplo, que tal pensar em reuniões semanais de brainstorming entre as equipes de criação?

Quais são os tipos de cultura organizacional?

Vamos, em seguida, conferir 4 modelos de cultura organizacional desenvolvidos por Charles Handy, escritor e filósofo especializado em comportamento corporativo.

1. Cultura do poder

A cultura do poder é aquela que concentra a liderança da empresa em apenas algumas pessoas. Se for o caso de uma organização pequena, o mais comum é que o poder de influência fique nas mãos do próprio fundador. 

Nestas empresas, a cultura prega o respeito à hierarquia organizacional e centralização de decisões nos líderes. Visto que o poder está centralizado, não é incomum a geração de conflitos neste tipo de ambiente.

2. Cultura de papéis

A cultura de papéis foca nas funções que cada indivíduo desempenha dentro da empresa. Dessa forma, o poder é dado àqueles que têm uma posição mais alta na organização. Além disso, a cultura é muito pautada em cargos, regras e funções bem definidas, o que resulta em falta de flexibilidade.

O lado negativo deste tipo de cultura é que os profissionais ficam mais acomodados porque se limitam às suas funções e não são incentivados a pensar em soluções e ideias fora da caixa.

3. Cultura de tarefas

A cultura de tarefas tem como foco os projetos da organização, ou seja, quem conseguir resolver um problema poderá assumi-lo. O poder pode estar nas mãos de uma equipe ou de uma única pessoa.

O ponto positivo deste tipo de cultura é que os profissionais têm mais flexibilidade e liberdade para agir com criatividade e buscar soluções. É, portanto, um ambiente bem menos engessado e capaz de motivar os funcionários durante o dia a dia de trabalho.

4. Cultura de pessoas

Por fim, a cultura de pessoas é aquela em que o colaborador vem em primeiro lugar independentemente do seu cargo. O trabalho de cada um é muito valorizado, assim como a integração das equipes.

Em ambientes como este, os funcionários são reconhecidos e, portanto, têm abertura para propor novas ideias. Há menos hierarquia e o trabalho é mais autogerenciado.

Quais são os benefícios de uma cultura organizacional bem estabelecida?

Agora que você já entendeu o que é, sua importância e alguns dos principais tipos de cultura organizacional, vale conferir os seus benefícios. Afinal, por que é vantajoso para uma empresa investir em uma cultura?

Melhora do clima organizacional

A partir do momento que a empresa tem uma cultura organizacional estabelecida, consequentemente há uma melhora no clima. Por que isso acontece?

Ter clareza sobre missão, visão e valores é o ponto de partida, ou seja, uma forma de colocar todos os colaboradores remando em uma mesma direção. No entanto, não é só isso. É importante que todos tenham consciência de quais são os comportamentos e hábitos aceitáveis para que haja uma sinergia no ambiente.

Aumento da sensação de pertencimento

A cultura organizacional é importante para a criação de um senso de coletivo, ou seja, as pessoas sabem pelo o que trabalham todos os dias. Dessa forma, a produtividade e engajamento aumentam também.

Isso porque ir todos os dias trabalhar em um local em que não há uma cultura gera uma sensação de: por que faço o que faço? As pessoas, mais do que nunca, querem pertencer a um lugar e abraçar uma causa.

Atração de talentos certeira

Outro ponto positivo está relacionado à atração de talentos. Isso porque, ao ter clareza sobre os comportamentos e a mentalidade daquele ambiente, os recrutadores vão atrás de pessoas que tenham fit com a cultura.

A seleção de profissionais, portanto, se torna muito mais certeira e as chances de contratar uma pessoa que irá se adaptar são maiores. Como consequência, os índices de retenção de talentos também aumentam, pois as pessoas certas estão no lugar certo.

Quais empresas são exemplos de cultura organizacional?

Por fim, para que tudo o que vimos até agora fique mais claro, vamos falar sobre algumas empresas que fizeram a lição de casa. Elas têm uma cultura organizacional forte e estabelecida mundialmente. Confira!

Google

O Google é uma das empresas mais desejadas para se trabalhar. Ganhou fama por colocar o colaborador no centro das ações. São diversos os benefícios, entre eles: espaços interativos, viagens, refeições gratuitas e bicicletas para ir ao escritório.

Por que a estratégia é tão bem sucedida? O objetivo é que o colaborador se sinta motivado e feliz em um ambiente de trabalho descontraído.

O foco é no bem-estar do colaborador e na criação de um local colaborativo e criativo. Com tantos benefícios, não é a toa que o processo seletivo do Google é conhecido por ser muito competitivo.

Netflix

Também muito focada em seus funcionários, a Netflix virou um case de cultura organizacional forte e bem estabelecida. A empresa é conhecida por pregar liberdade e responsabilidade. O ambiente, portanto, é descontraído e informal.

Todos os colaboradores são considerados adultos responsáveis capazes de tomar decisões e assumir suas consequências. Por isso o estilo de gestão está pautado na delegação de tarefas e em pessoas inovadoras. É um ambiente no qual os líderes evitam ter controle sobre sobre as suas equipes.

Nubank

Um dos cases mais recentes de cultura organizacional é o Nubank, que já nasceu com o propósito de ser diferente. Implementa a sua essência no dia a dia dos funcionários e dos clientes. 

É pautado por uma cultura inclusiva, descontraída e criativa. Visto que o ambiente é pautado pela liberdade de expressão, os colaboradores podem trabalhar vestidos da forma que desejarem e têm permissão para  levar seus cachorros para o escritório.

Por que implementar uma cultura de saúde mental?

Agora chegou a hora de começar a estruturar a sua estratégia de cultura organizacional.

Tenha em mente que, cada vez mais, as empresas precisam ficar atentas à necessidade de implementar uma cultura de saúde mental. Isso porque estresse, ansiedade e burnout já são algumas das principais razões de afastamento de funcionários.

Prevenir é a palavra da vez e, dessa forma, cresce a importância da psicoterapia para as empresas. A boa notícia é que já é possível oferecer a terapia como um benefício corporativo!

Se este é o seu objetivo, conheça o Vittude Corporate, um benefício corporativo que ajuda empresas a cuidarem da saúde mental dos seus colaboradores!

Por meio de um investimento fixo mensal, por colaborador, sua empresa oferece ao time um subsídio parcial ou integral para sessões de psicoterapia, com psicólogos Vittude. 

Por Bruna Cosenza

Este post ajudou você? Então, aproveite para seguir a Vittude no Instagram e assine nossa newsletter para receber, em sua caixa de emails, notificações de mais conteúdos bacanas e novidades!
Avalie Este artigo

Leia também

Receba novidades da Vittude