Liderança na quarentena: qual é o papel das empresas?
Avalie este artigo
30 de abril de 2020 | 7 min de leitura
Ambiente saudável

Liderança na quarentena: qual é o papel das empresas?

Já se perguntou qual dever ser o papel da liderança na quarentena?

O cenário de pandemia causado pelo novo coronavírus não tem afetado apenas a saúde das pessoas do mundo todo, mas a economia também. A quarentena obriga as pessoas a ficarem isoladas em casa. O objetivo é evitar a transmissão da doença e um colapso do sistema de saúde.

Ao mesmo tempo, o comércio (exceto serviços essenciais) também sofre o impacto, pois as pessoas deixam de consumir. Para sobreviverem à crise, as empresas precisam se reinventar e tomar algumas medidas para se adaptar.

De um lado, algumas lideranças na quarentena criticam as medidas tão duras de isolamento social e fechamento do comércio. Por outro lado, há aqueles que apoiam as ações de combate ao coronavírus, por mais rigorosas que sejam.

Independentemente da posição de cada liderança na quarentena, algo é certo: é preciso se adaptar e tentar atender às necessidades das pessoas em meio à crise.

Enquanto as empresas precisam pensar em estratégias que visam o bem-estar e a segurança dos seus funcionários, as lideranças corporativas também devem estar atentas à nova realidade.

Neste artigo, vamos abordar algumas boas práticas que podem e devem ser implementadas na sua empresa. Afinal, o cenário é atípico e todos estão levando um tempo para se adaptar, inclusive a liderança!

Qual é o papel das empresas durante a quarentena?

A realidade está longe de ser bela nesses tempos. Infelizmente, por mais que não seja o desejo de nenhuma empresa, muitas lideranças na quarentena estão precisando demitir funcionários.

E não pense que é apenas no Brasil que isso está acontecendo, pois as demissões em massa já atingiram até os Estados Unidos. A grande potência econômica mundial também está sofrendo.

Por mais que alguns governos estejam divulgando medidas econômicas para ajudar, muitas empresas não conseguem sustentar os prejuízos.

Em São Paulo, o presidente da associação de lojistas também prevê uma demissão em massa que irá afetar uma enorme quantidade de pessoas. Infelizmente, essa é a realidade e cada empresa terá que tomar providências de acordo com a sua própria realidade. 

No entanto, por mais que as demissões existam, precisamos também falar sobre medidas que têm como objetivo promover o bem-estar dos colaboradores. Afinal, por mais que haja demissões por parte dessas lideranças na quarentena, muitas pessoas também vão continuar trabalhando.

Em seguida, confira algumas dicas que podem ajudar sua liderança na quarentena a lidar com a crise e todas as consequências que chegam junto com ela!

1. Seja transparente e honesto

Assim que o coronavírus estourou, muitas empresas já passaram a adotar discursos e medidas que pouco tempo depois foram contrariadas. Infelizmente, muitos começam optando por não demitir funcionários, mas depois se dão conta de que não há outra alternativa.

Para não gerar pânico desnecessário, é importante que a liderança na quarentena mantenha um discurso coerente e honesto.

Não divulgue informações sobre possíveis cortes sem ter certeza de que será uma medida necessária. Por outro lado, também não afirme que ninguém será demitido se não pode prometer isso.

É importante evitar criar ansiedade e medo em excesso. Mas também não é correto criar falsas esperanças de que está tudo bem, quando na realidade não está.

O melhor a se fazer é estruturar comunicados honestos e transparentes sobre a situação da empresa, reafirmando o posicionamento da liderança na quarentena.

Sobre isso, é claro que os funcionários não precisam saber dos mínimos detalhes, mas têm o direito de serem informados em relação ao que pode acontecer no futuro.

Peça a colaboração de todos para que entendam o momento pelo qual o país está passando. A liderança na quarentena precisa demonstrar preocupação em relação a cada uma das pessoas que trabalham ali.

Para isso, deve afirmar que fará o possível para manter seus empregos, mas que tudo depende de inúmeros fatores.

2. Incentive soluções criativas

Muitas lideranças na quarentena estão se reinventando. Em primeiro lugar há a necessidade de reduzir gastos e negociar. Ao mesmo tempo, também é importante fazer mudanças para se adaptar à realidade. 

Para as empresas que iriam lucrar com a chegada da Páscoa, por exemplo, foi preciso pensar em alternativas, como focar em vendas online.

Consequentemente, muitos negócios estão se sustentando apenas por meio do e-commerce. Para isso, estão mudando seus funcionários de posição para focar nas novas demandas e necessidades.

Além de alguns incentivos do governo, que têm como objetivo auxiliar micro e pequenas empresas, é preciso pensar fora da caixa. Nesse momento, sair da zona de conforto é essencial. Para que sobrevivam à crise, as organizações devem incentivar seus funcionários a pensarem em soluções criativas para manter o negócio vivo.

Na situação que o país está vivendo toda ideia é bem-vinda, e 10 cabeças pensam mais do que 1. A sugestão é juntar os times para que pensem em estratégias que podem ser eficazes no momento de crise.

3. Revise os benefícios corporativos

Algumas empresas já estão revendo os benefícios que oferecem aos seus funcionários. Isso é feito para que os benefícios atendam melhor as novas necessidades das pessoas diante da realidade que estão vivendo. 

Em casos em que o home office já foi implementado, por exemplo, o vale transporte pode ser redirecionado, pois as pessoas não estão se deslocando. Dessa forma, podem usufruir do valor em alimentação ou demais necessidades.

A novidade e ótima notícia é também em relação aos benefícios corporativos de cuidados com saúde mental. Nesse período, pesquisas apontam o crescimento da terapia online nas corporações. Afinal, os níveis de ansiedade, medo e estresse estão atingindo picos nas últimas semanas.

4. Seja flexível: incentive o home office

Um grande número de empresas já adotou a política de home office. Sempre que possível essa é a recomendação, pois as pessoas devem evitar circular e ter contato entre si.

Por mais que o trabalho remoto já fosse a realidade de várias organizações antes da quarentena, muitas ainda precisam se adaptar à nova realidade.

E há muito o que fazer: para começar, as empresas precisam fornecer equipamentos adequados para os colaboradores trabalharem de casa. Além disso, também é preciso garantir que todos continuem produzindo e as relações entre times fluam naturalmente.

São muitos os desafios, porém, os benefícios também são grandes, principalmente no que diz respeito à saúde dos funcionários. Quanto menos precisarem se expor, mais seguros estarão.

Para ajudar neste período de adaptação, as empresas podem disponibilizar conteúdos sobre trabalho remoto para os colaboradores:

  • Como manter a produtividade;
  • Dicas para criar uma rotina;
  • Como conciliar tarefas pessoais e profissionais.

Aqueles que nunca vivenciaram este modelo de trabalho com certeza irão agradecer!

Qual é o papel da liderança na quarentena?

Além das empresas, que precisam olhar com cuidado e atenção para todos os colaboradores, há também as lideranças da organização. Cada uma em sua área, mas todas com grandes responsabilidades quando o assunto é quarentena.

Normalmente as lideranças já têm um papel muito importante, tanto em termos estratégicos para o negócio como para a manutenção do dia a dia. Em tempos de crise é ainda mais importante que tais profissionais estejam prontos para lidar com adversidades e conflitos.

Com as pessoas mais fragilizadas e tensas, cabe à liderança na quarentena manter o barco navegando, mesmo que em mares turbulentos e incertos. Confira, em seguida, algumas dicas do que as lideranças podem fazer diante deste cenário de crise!

1. Crie um diálogo honesto com o time

Assim como a empresa deve, com todos os colaboradores, ser capaz de criar um diálogo honesto e transparente, o mesmo cabe às lideranças com seus times. No dia a dia, é a figura do líder que irá prevalecer e será o norte da equipe. 

Portanto, é muito importante fortalecer os laços e proporcionar conversas honestas entre todos.

Muitas pessoas têm vergonha e não se sentem confortáveis em expor angústias e dúvidas. Vale pontuar que, muitas vezes, um bom bate-papo com a liderança na quarentena já é meio caminho andado para eliminar tensões e preocupações.

A liderança na quarentena deve, mais do que nunca, reforçar que existe um canal de diálogo aberto. Dessa forma, ninguém precisa se sentir acuado para fazer perguntas, tirar dúvidas ou relatar como está se sentindo neste momento. 

Se mesmo assim as pessoas não conseguirem se abrir para as conversas, uma dica é tentar se conectar individualmente com cada um. Marque um bate papo online (caso estejam fazendo home office) e comece trocando uma ideia sobre outros assuntos.

Do mesmo modo, quando encontrar abertura para abordar o tema, permita que a pessoa exponha suas dúvidas e anseios.

Além disso, é importante que o líder centralize informações importantes e sempre as repasse ao time todo no momento certo.

Por exemplo, se em algum momento precise ocorrer demissões, é importante que a liderança comunique a equipe com transparência, para que não haja pânico e disseminação de fofocas.

2. Continue acompanhando o desenvolvimento da equipe

Caso a sua empresa já tenha adotado o home office, um dos pontos que merece atenção é o acompanhamento do desenvolvimento do time. Cada liderança costuma criar a própria dinâmica, mas em tempos de trabalho remoto é preciso se adaptar.

Assim, os membros do time não devem sentir que estão totalmente abandonados, ou seja, que o desempenho não está mais sendo avaliado. É preciso, portanto, que o líder crie uma dinâmica para o dia a dia. É importante acompanhar, tirar dúvidas e dar feedbacks sobre as tarefas que estão sendo executadas.

Não sabemos por quanto tempo o home office será necessário, por isso é um erro muito grave negligenciar a gestão de pessoas durante esse período. Uma das consequências pode ser a desmotivação do funcionário que, dessa forma, acabará produzindo menos do que poderia.

Uma dica é criar reuniões semanais ou quinzenais fixas. O objetivo é falar sobre as demandas do período, sanar dúvidas e entender onde cada membro do time precisa de mais suporte.

3. Faça o time pensar em melhorias

Muitas empresas encontram oportunidades diante de um cenário de crise. Cabe ao líder conduzir a sua equipe para que todos pensem em soluções para problemas que a organização está enfrentando durante a quarentena.

Desse modo, as lideranças devem ter visão estratégica e clareza dos pontos fortes e fracos do negócio para conduzir os times a pensarem em ideias viáveis. Que tal gerenciar brainstormings nos quais todos podem fazer sugestões?

Mas lembre-se de que para ser produtivo deve ser bem estruturado e conduzido, caso contrário, será apenas perda de tempo.

4. Faça alinhamentos com o RH

A área de recursos humanos é uma peça chave em momentos de crise, sendo um ponto central de ações que podem ser benéficas para toda a empresa.

Eventualmente, é importante que as lideranças estejam sempre alinhadas em relação ao que está sendo reestruturado e criado dentro do RH. Afinal, um profissional pode complementar o outro. 

Imagine, por exemplo, que o RH está revisando os benefícios corporativos. Nesse caso, as lideranças podem ter bastante insumo sobre as principais preocupações dos times e o que poderia ser interessante de se oferecer durante a quarentena.

É uma maneira inteligente e eficaz de unir esforços em prol de um objetivo comum.

A saúde mental como um benefício corporativo da liderança na quarentena

Diante do cenário de crise e incertezas que tem afetado o mundo todo, cresce cada vez mais a busca por terapia. As pessoas estão com medo, ansiedade e pânico excessivos, ou seja, precisam de cuidados de saúde mental.

Nesse sentido, para enfrentar a pandemia, é preciso estar em dia com corpo e mente, que andam em conjunto. No entanto, a crise leva ao corte de gastos e não podemos negar que a terapia ainda é um serviço caro para muitos brasileiros.

Por este motivo e com o objetivo de ajudar mais pessoas a cuidarem da saúde mental durante a quarentena, várias empresas têm procurado o Vittude Corporate. Trata-se de um benefício corporativo que ajuda as organizações a cuidarem da saúde mental dos seus colaboradores.

Mais do que nunca é preciso estar atento aos cuidados mentais! Para saber mais, clique aqui e fale com um dos especialistas do Vittude Corporate.

Por Bruna Cosenza

Este post ajudou você? Então, aproveite para seguir a Vittude no Instagram e assine nossa newsletter para receber, em sua caixa de emails, notificações de mais conteúdos bacanas e novidades!
Avalie Este artigo
benefícios corporativos contingenciamento coronavírus Covid-19 home office liderança produtividade quarentena soluções criativas transparência

Leia também

Receba novidades da Vittude